BEDA 23 – Tag: 15 coisas estranhas sobre mim

Boo!

Tag extraída do blog Ssabia7

1. Qual apelido que apenas a sua família te chama?
Minha família – meus pais e irmãos – só consegue me chamar de Natália. ¬_¬”

2. Qual hábito estranho você tem?
Preciso falar “catioro” toda vez que vejo um catioro na rua – e aperto a mão/braço do namorado pra ele ver o catioro também. E eu verifico se ele realmente viu o catioro.

3. Você tem alguma fobia estranha?
Nenhuma fobia, mas eu tinha muito medo de pessoas fantasiadas usando cabeças gigantes (o Parque da Mônica não foi um passeio daora na minha infância).

4. Qual música você canta em voz alta?
Qualquer uma XD Mas Evanescence em especial.

5. Qual mania dos outros que mais te irrita?
Gente que deixa pra escolher o pedido no McDonald’s só quando chega a vez dela no caixa.

6. Quando você está nervosa qual hábito você pratica?
Começo a roer unhas e arrancar fios de cabelo.

7. Qual lado da cama você dorme?
Vendo da cacebeira, do lado direito.

8. Qual foi o seu primeiro bicho de pelúcia e qual era o nome dele?
Não me lembro – eu tenho memória de pulga 🙁

9. O que você sempre pede no Starbucks?
Frapuccino de Chá Verde + muffin de parmesão.

10. Uma regra de beleza que você prega mas não pratica?
Usar filtro solar.

11. Que lado você fica no chuveiro?
Não tenho lado certo não xD

12. Você tem alguma habilidade estranha com o seu corpo?
Nenhuma estranha… Mas eu consigo dobrar a língua (e nem todo mundo consegue).

13. Qual fast food você sempre come?
McDonald’s!! Big Mc ou Cheddar McMelt!

14. Qual frase de exclamação que você sempre fala?
Oscilo entre “Eita!” ou “POSHA!”

15. Na hora de dormir o que você realmente veste?
Calça confortável, camiseta e blusa quentinha.

Continue Reading

BEDA 22 – Sobre falar em público

Foto de 2014 em uma das situações mais constrangedoras de se estar em público: quando o parabéns é pra você.

Hoje escrevi no fórum do curso sobre falar em público, dificuldades, experiências, etc. Resolvi adaptar o textão que fiz lá, para postar aqui. 🙂

Falar em público tem desde sempre sido um desafio pra mim. Eu sempre fui muito tímida, e até hoje tenho receio de falar com quem não conheço e falo baixo.

Nas apresentações da escola e faculdade eu tinha dificuldade em fazer as pessoas entenderem o que eu falava, era difícil mas eu nunca pensei em desistir. A escolha da Publicidade e Propaganda como formação aconteceu por acaso, mas graças a isso aprendi coisas muito importantes sobre comunicação e expressão (mas nada diretamente relacionado a falar em público).

No meu 1º estágio em uma agência, além de programar e-mails marketing e atualizar sites, eu tinha que atender os telefonemas e anotar recado para meu chefe, e falava diretamente com os clientes por telefone. Sinceramente, eu não gostava de atender/falar ao telefone. Preferia mandar e-mail a conversar. Eu tinha muito, por muito medo de fazer alguma coisa errada, e isso me barrava bastante e me deixava prolixa nos telefonemas e e-mails.

Mas conforme o tempo foi passando, foi ficando menos pior por ter me acostumado.

Depois, por um curto período de tempo fiz estágio no Japão – onde não precisava atender o telefone! Eu trabalhava no setor de Design em uma gráfica no interior de uma província. Ninguém sabia falar inglês nem português, e acho que nessa época as habilidades de falar em público foram um pouco melhoradas. Como eu não falava bem o idioma, tinha que me virar com as palavras certas ao passo em que incrementava o vocabulário. E por conta deste estágio, tinha que fazer várias auto-apresentações decoradas em vários momentos, para os mais variados tipos de pessoas. Foi realmente a “prática que leva à (quase) perfeição”.

Os anos se passarem, eu mudei de área e passei a ser Gerente de Projetos. Saí da Criação e desde o 1º dia lido com os clientes, recebendo os pedidos e negociando prazos, e repassando esses pedidos para a equipe interna em forma de briefing. O telefone toca todo dia, respondo mais de 20 e-mails/mensagens por hora, e tem sido um treinamento diário de paciência e superação dos medos.

Nem todos os dias são fáceis. Às vezes preciso respirar fundo antes de escrever uma resposta ou atender um telefonema. O importante é mantermos a parceria de trabalho e nunca se perder o respeito, e ser levada a sério.

Hoje em dia não digo que estou super treinada – ainda tenho muito o que aprender, mas já me sinto mais bem preparada que antes, para lidar com as situações.

Alguns episódios que aconteceram nas semanas anteriores de aula me mostraram a importância de saber se expressar bem em público e de controlar as emoções, mantendo o respeito entre os colegas.

É fundamental mantermos a postura e o coleguismo. Isso não significa que tenhamos que concordar em todos os aspectos – só não podemos levar isso para o lado pessoal nem tentarmos impor nossas opiniões. Devemos nos esforçar para nos fazer compreendidos o máximo possível, e ter empatia com aqueles que não conseguem da mesma maneira.

Estou disponível para ajudar quem tiver dificuldades com o pouco que sei, e ir trocando dicas e experiências.
Estou aqui para ajudar. 🙂

 

Continue Reading

BEDA 21 – Cansaço

Olho ao meu redor e tudo o que vejo são pessoas cansadas. Cansadas de lutar, cansadas de estarem acomodadas, cansadas de chorar, cansadas de verem os planos não darem certo, cansadas de viver. Mas o que elas fazem para mudar essa situação? Nada. Em algum ponto, elas desistiram. E simplesmente deixam as coisas acontecerem sobre elas. Porque elas podem ter cansado de muitas coisas, mas não cansaram de ficar cansadas.

* * *

Escrevi esse texto em 25/9/2011, encontrei sem querer em um dos muitos cadernos que fiz de diário, e me serviu como um tapa na cara. Acho que eu precisava rever isso. =]

Continue Reading

BEDA 20 – Mamãe

Só porque hoje foi aniversário da mamãe e eu queria deixar isso registrado.

Mãe, pra vc não faço textão, porque não sei se você vai ler meu post algum dia. XD

Feliz aniversário. Espero que passar com a família toda reunida tenha sido legal pra você ^^

Parabéns!!

Continue Reading

BEDA 19 – TAG: Amor no ar

Só as tag salva os BEDA tudo… hehehe

Aproveitando o clima de amô pelo chá bar de panela da minha prima <3 vem aí uma nova tag!

Extraída do blog Perguntas para Tags

1. Como seria seu encontro perfeito?
Jantar + filme + conversas cm conteúdo + música boa.

2. Como você imagina seu príncipe encantado?
Já encontrei, não preciso mais imaginar 🙂

3. Qual é o seu filme romântico preferido?
No momento… PS. Eu te amo

4. Qual casal de celebridades, você acha que são almas gêmeas?
No momento, nenhum XD

5. Qual seu livro de romance preferido?
Até agora… Nenhum romance romântico :B

6. Qual é seu look romântico favorito?
Vestido confortável + ankle boots + colarzinho.

7. Qual sua música romântica favorita?
Love Exists, versão da Amy Lee

8. Qual refeição você acha apropriada para um encontro?
Qualquer uma, menos peixe e frutos do mar, porque não gosto de peixe e frutos do mar. Não importa a comida e sim a companhia 😉

9. Qual conto das Princesas Disney você acha mais romântico?
A Bela e a Fera

10. Escolha 3 pessoas para respoder essa tag.
Fiquem a vontade para fazer se quiserem 🙂

Continue Reading

BEDA #18 – TAG: Meme escrito

Tag extraída do blog Mareska who?

Pra vocês conhecerem mais a minha letra 🙂

As perguntas são:
1. Qual é o seu nome?
2. URL do seu blog.
3. Escreva: ‘the quick brown fox jumps over the lazy dog’.
4. Citação favorita.
5. Música favorita (no momento).
6. Cantor/Banda favorita (no momento).
7. Diga o que quiser.
8. Indique 3 ou 5 blogs.

 

Continue Reading

BEDA #17 – Cecília

Minha querida Cecília,

Eu não lembro bem que dia da semana que era, só lembro que chovia pra caramba quando meu celular tocou naquela tarde de outubro. Do outro lado da linha era a sua mãe e ela tinha uma notícia muito feliz pra me dar.

– Você vai ser tia!

No 1º momento eu não acreditei, e no momento seguinte não sabia o que fazer (só sentir rs). Queria compartilhar a notícia com o mundo, mas seu pai pediu pra guardar segredo até o Natal. Foi difícil, viu! Mas fui forte e consegui manter o segredo – só contei para o seu tio, porque precisava dividir isso com ele 🙂 O Natal foi uma festança só! Acho que a primeira vez em anos que eu me sentia muito feliz em celebrar.

Durante os meses em que você esteve na barriga da sua mãe, eu só conseguia imaginar como você seria, quantas mordidas bem servidas eu daria nesses pezinhos e dobrinhas (dsclp), como eu iria te mimar.

Mas a ficha de que eu era tia só caiu no momento em que eu te vi com aqueles olhos abertos deitada no bercinho da maternidade, como se quisesse conhecer logo o mundo a sua volta.

Esse dia foi bem loko! Era sábado e eu tinha resolvido ir na casa de uma amiga, na Zona Oeste de São Paulo, e você foi nascer em Mogi, do outro lado da linha do trem! Seu tio e eu fizemos uma maratona, saímos correndo, pegamos ônibus, metrô, mais um metrô, um trem e outro trem. Chegamos um pouco depois que você nasceu, uma pena não ter podido ver em tempo real! Mas não tem problema, pois teremos muitos primeiros momentos para compartilhar.

Assim como você me deixou te oferecer um colinho pela primeira vez.

Foi engraçado entrar no quarto da maternidade no dia seguinte ao seu nascimento e ver seu pai se enrolando em colocar a sua fralda. Ele não acertava o lado certo de jeito nenhum! hahaha Mas logo ele conseguiu acertar, te vestiu e te deixou quentinha pra sua tia Gi e eu podermos te segurar pela primeira vez.

Ceci, antes de você, eu nunca tinha sentido vontade de segurar um bebê no colo. Mas só de te olhar, algo muito forte me chamava pra te pegar. E com todo o cuidadinho do mundo, te segurei. Morrendo de medo “de quebrar”, mas tudo deu certo! E até hoje está dando certo – exceto quando você está com fominha ou quer arrotar e começa a chorar, aí eu fico toda perdida!

E aqui estamos, dois meses depois. Desta vez a tia vai passar o mesversário longinho, mas o coração não sai de perto nenhum momento. E no próximo eu com certeza estarei aí!

Ceci, eu sei que você não consegue ler isso hoje, mas quem sabe daqui uns anos a sua mãe conte que eu tinha um blog e que escrevi este post para você. Será que na sua época vai ter blog?

Espero que você continue sendo esta menina curiosa e feliz que você já é. Que você saiba que é amada e sempre será, por mim e por todos dessa família. Espero estar presente na sua vida e te acompanhar, mesmo que de longinho. Sempre estarei aqui para você.

Obrigada por estar sempre trazendo muita alegria pra todos a sua volta e preencher nossos corações de carinho. Feliz dois meses de muitos meses. Te amo demais. Gostosa da tia! <3

Continue Reading

BEDA #16 – TAG: Eu nunca

Extraída do blog Perguntas para Tags

Mais uma TAG pra ajudar a vencer mais um dia de BEDA! 😛

  1. Eu nunca usei dorgas
  2. Eu nunca fui vegana
  3. Eu nunca comi nattô
  4. Eu nunca viajei para a Europa
  5. Eu nunca tomei Absinto
  6. Eu nunca tive interesse em fazer Medicina
  7. Eu nunca ganhei uma partida de Fifa no x1
  8. Eu nunca falei alemão :B
  9. Eu nunca beijei meninas
  10. Eu nunca soltei balão

 

Continue Reading

BEDA #15 – Do início da jornada minimalista

Colonia del Sacramento, 2017. Foto tirada por mim 🙂

Hoje eu fiquei muito incomodada na minha mesa de traballho.

Normalmente eu levo na mochila muitas coisas (isso poderia dar um post!) e basicamente a esvazio na minha mesa. Em geral eu consigo trabalhar numa boa, mas hoje eu não consegui me focar enquanto não joguei as coisas no armário e fiquei só com o mínimo de objetos. Estava me sentindo sufocada. E só depois de guardar quase tudo consegui ver o que tinha para fazer e que não havia tanta coisa assim, e toda a ansiedade era sem sentido.

E neste momento decidi tentar mais me aprofundar na filosofia minimalista. Sempre achei que o minimalismo não era pra mim, até hoje. Preciso focar na questão: “O que realmente importa?” e partir daí selecionar o que fica e o que terá que ir.

Estou com a impressão de que tenho coisas demais, não só fisicamente falando (roupas, papelaria, etc), mas também digital (apps, cursos online, etc). Hoje já comecei a analisar a parte dos livros e aplicativos, mas ainda vai longe. Espero que tudo dê certo e continuar firme na jornada, que promete ser longa, consistente e constatnte.

Procurando hoje vídeos sobre o assunto, encontrei este bem legal:

E por hoje é isso!

Continue Reading

BEDA #14 – TAG: Complete as frases

Kyoto, Japão (2012). Foto tirada por mim 🙂

Extraída do blog Salateando.

Sou muito… paciente.

Não suporto… aquele imprevisto ruim que muda minha agenda toda.

Eu nunca… quebrei um osso

Eu já briguei… com pessoas pregando no trem.

Quando criança… eu desenhava meninas com asas.

Neste exato momento… estou correndo pra terminar o post.

Eu morro de medo… de ficar sozinha no escuro.

Eu sempre gostei… de cantar.

Se eu pudesse… teria 36h o meu dia.

Fico feliz quando… Chibi e Moon se aproximam da gente.

Se pudesse voltar no tempo… eu faria tudo de novo e daria mais um abraço naquelas pessoas queridas que se foram.

Adoro… quando acordo cedo e bem disposta. Quando Fred (meu poodle) deixa fazer carinho sem morder.

Quero muito viajar para… o Japão novamente. E para a Europa!

Eu preciso… dormir mais cedo.

Não gosto de… bacon.

Continue Reading