BEDA #17 – Cecília

Minha querida Cecília,

Eu não lembro bem que dia da semana que era, só lembro que chovia pra caramba quando meu celular tocou naquela tarde de outubro. Do outro lado da linha era a sua mãe e ela tinha uma notícia muito feliz pra me dar.

– Você vai ser tia!

No 1º momento eu não acreditei, e no momento seguinte não sabia o que fazer (só sentir rs). Queria compartilhar a notícia com o mundo, mas seu pai pediu pra guardar segredo até o Natal. Foi difícil, viu! Mas fui forte e consegui manter o segredo – só contei para o seu tio, porque precisava dividir isso com ele 🙂 O Natal foi uma festança só! Acho que a primeira vez em anos que eu me sentia muito feliz em celebrar.

Durante os meses em que você esteve na barriga da sua mãe, eu só conseguia imaginar como você seria, quantas mordidas bem servidas eu daria nesses pezinhos e dobrinhas (dsclp), como eu iria te mimar.

Mas a ficha de que eu era tia só caiu no momento em que eu te vi com aqueles olhos abertos deitada no bercinho da maternidade, como se quisesse conhecer logo o mundo a sua volta.

Esse dia foi bem loko! Era sábado e eu tinha resolvido ir na casa de uma amiga, na Zona Oeste de São Paulo, e você foi nascer em Mogi, do outro lado da linha do trem! Seu tio e eu fizemos uma maratona, saímos correndo, pegamos ônibus, metrô, mais um metrô, um trem e outro trem. Chegamos um pouco depois que você nasceu, uma pena não ter podido ver em tempo real! Mas não tem problema, pois teremos muitos primeiros momentos para compartilhar.

Assim como você me deixou te oferecer um colinho pela primeira vez.

Foi engraçado entrar no quarto da maternidade no dia seguinte ao seu nascimento e ver seu pai se enrolando em colocar a sua fralda. Ele não acertava o lado certo de jeito nenhum! hahaha Mas logo ele conseguiu acertar, te vestiu e te deixou quentinha pra sua tia Gi e eu podermos te segurar pela primeira vez.

Ceci, antes de você, eu nunca tinha sentido vontade de segurar um bebê no colo. Mas só de te olhar, algo muito forte me chamava pra te pegar. E com todo o cuidadinho do mundo, te segurei. Morrendo de medo “de quebrar”, mas tudo deu certo! E até hoje está dando certo – exceto quando você está com fominha ou quer arrotar e começa a chorar, aí eu fico toda perdida!

E aqui estamos, dois meses depois. Desta vez a tia vai passar o mesversário longinho, mas o coração não sai de perto nenhum momento. E no próximo eu com certeza estarei aí!

Ceci, eu sei que você não consegue ler isso hoje, mas quem sabe daqui uns anos a sua mãe conte que eu tinha um blog e que escrevi este post para você. Será que na sua época vai ter blog?

Espero que você continue sendo esta menina curiosa e feliz que você já é. Que você saiba que é amada e sempre será, por mim e por todos dessa família. Espero estar presente na sua vida e te acompanhar, mesmo que de longinho. Sempre estarei aqui para você.

Obrigada por estar sempre trazendo muita alegria pra todos a sua volta e preencher nossos corações de carinho. Feliz dois meses de muitos meses. Te amo demais. Gostosa da tia! <3

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *