BEDA #15 – Do início da jornada minimalista

Colonia del Sacramento, 2017. Foto tirada por mim 🙂

Hoje eu fiquei muito incomodada na minha mesa de traballho.

Normalmente eu levo na mochila muitas coisas (isso poderia dar um post!) e basicamente a esvazio na minha mesa. Em geral eu consigo trabalhar numa boa, mas hoje eu não consegui me focar enquanto não joguei as coisas no armário e fiquei só com o mínimo de objetos. Estava me sentindo sufocada. E só depois de guardar quase tudo consegui ver o que tinha para fazer e que não havia tanta coisa assim, e toda a ansiedade era sem sentido.

E neste momento decidi tentar mais me aprofundar na filosofia minimalista. Sempre achei que o minimalismo não era pra mim, até hoje. Preciso focar na questão: “O que realmente importa?” e partir daí selecionar o que fica e o que terá que ir.

Estou com a impressão de que tenho coisas demais, não só fisicamente falando (roupas, papelaria, etc), mas também digital (apps, cursos online, etc). Hoje já comecei a analisar a parte dos livros e aplicativos, mas ainda vai longe. Espero que tudo dê certo e continuar firme na jornada, que promete ser longa, consistente e constatnte.

Procurando hoje vídeos sobre o assunto, encontrei este bem legal:

E por hoje é isso!

Posts relacionados

1 comment

  1. Tenho pensado bastante nos excessos da minha vida nos últimos meses. Tenho coisas demais, sabe? Acho que meu maior exagero foi ter comprado um celular com a mesma quantidade de memória de um notebook! Até o vendedor disse que era demais, mas eu discordei e depois de um tempo fiquei pensando: será que valeu mesmo a pena? Eu nem me sinto confortável em ter vários aplicativos…
    Depois comecei a pensar nos meus sapatos. Eu não preciso de mais de dez pares, não preciso de mais além dos que já uso! Depois pensei no meu vício em hidratantes que vem desde a adolescência… eu realmente não uso todos os que tenho e uns tive que jogar fora praticamente cheios pq chegou no prazo de validade…
    Simpatizo bastante com a filosofia minimalista e aos poucos a tenho aderido, afinal, a gente não precisa de nada além do essencial, nada além do que realmente usamos!
    Boa sorte na sua nova jornada!

    Um beijo enorme

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *